Discover Nikkei Logo

https://www.discovernikkei.org/pt/interviews/clips/510/

Fazendo contato entre os americanos e os japoneses (Inglês)

(Inglês) Eu já tinha um trabalho esperando por mim com uma empresa de construção quando … quando eu me formei no colégio técnico. Eu então fui para a sede deles para me apresentar. E naquela mesma vez, eles me disseram, “Você poderia ir para um projeto de construção de uma represa em Shikoku”. Mas meu irmão interveio, dizendo que eu sabia falar inglês e que onde eu estava eu poderia me comunicar com as forças americanas. Então o presidente da empresa, ele gostou de mim e disse, “Ok, você pode ficar aqui”. E eu respondi para ele, eu disse … bom, eu retornei o favor … quer dizer, eu retornei o favor … eu fiz algo pra ele depois. Ele estava procurando trabalho. A empresa de construção tinha escritórios na China, Coréia e Manchúria, e tinha o dever de tomar conta de todos eles e de verificar se estavam sendo bem cuidados. Mas eles não podiam fazer isso com qualquer trabalho. E trabalhos do governo ou dos governos locais eram difíceis de encontrar, de forma que as pessoas estavam com pouco dinheiro.

Mas um dia, eu passei no quartel geral em Tóquio, no quartel do general MacArthur, e eu estava falando com … calhou de eu encontrar um tenente-geral lá. Ele disse, “Senhor” … ele chegou perto e perguntou, “Você está procurando trabalho?” Eles estavam buscando um bom intérprete. Eu disse, “Estou procurando trabalho sim”. Ele disse, “A gente poderia usar você agora mesmo”. “Não”, eu respondi. “Não foi isso o que eu quis dizer. Eu trabalho para uma empresa de construção e eu quero saber se tem algum tipo de trabalho que o exército quer que seja feito. Naquela época, tinha um coronel, o tenente-coronel do quartel central, que estava supervisando a construção de uma pista … uma pista de pouso numa cidade chamada Toyooka que … que fica onde o exército japonês tinha sua escola militar de pilotos de avião. Eles tinham um terreno lá, mas a pista era de grama e os americanos queriam uma pista de concreto. E eles estavam procurando por alguém para construir a pista para eles. Como eu não sabia nada sobre a empresa, nada sobre o trabalho em si, eu disse para ele … eu disse, “Você pode esperar até amanhã?” Eu disse, “Eu vou trazer um montão de engenheiros que vão te dar todas as respostas”.

Então, no dia seguinte eu fui … depois que eu corri de volta para a sede e falei com o presidente, ele organizou tudo. “Chama ele de onde ele estiver”, “Chama ele de onde ele estiver”, “chama ele, chama ele de onde ele estiver”. Em um dia eles estavam todos lá, e nós fomos para … nós fomos para o quartel geral juntos. E no final, eles quiseram construir uma pista de pouso … uma pista de pouso nesta ex-escola militar para pilotos em Toyooka.


edifício negócios construção setor de construção economia gerenciamento

Data: 29 de octubro de 2005

Localização Geográfica: Toronto, Canadá

Entrevistado: Norm Ibuki

País: Sedai, the Japanese Canadian Legacy Project, Japanese Canadian Cultural Center

Entrevistados

William ""Bill"" Tasaburo Hashizume nasceu em 22 de junho de 1922 em Missão, Columbia Britânica, onde viveu seus primeiros anos. Em 1939, depois da morte de seu pai, sua mãe mudou com ele e suas duas irmãs para Osaka, Japão, para que os filhos estudassem. Depois do ataque japonês a Pearl Harbor, em 1941, Bill e sua família ficaram retidos no Japão. Hashizume terminou seus estudos e graduou-se na escola técnica de Kobe em 1944. Sendo recrutado, ele alistou-se na Marinha Imperial Japonesa, onde serviu como oficial até dar baixa em 1945.

Depois da guerra, Hashizume juntou-se à polícia militar do exército americano no Japão, servindo como intérprete. Bill ficou impedido de retornar ao Canadá, já que o governo canadense proibiu formalmente o retorno de cidadãos canadenses de descendência japonesa, que tinham retornado para o Japão no início dos anos 40, e que ficaram retidos após o ataque a Pearl Harbor. Em 1952 Bill retornou para Toronto, reunindo-se às suas irmãs, pois sua cidadania canadense foi restaurada pelo governo do Canadá.

Hashizume tornou-se engenheiro canadense qualificado aos 55 anos. Ele foi engenheiro do Departamento de Rodovias de Ontário e aposentou-se com 65 anos. Além disso,Bill pesquisou e escreveu um livro à respeito da História Nipo-Canadense de Missão, Columbia Britânica. Atualmente, vive de forma ativa em Toronto, Canadá. (23 de agosto de 2006)

Harunori Oda
en
ja
es
pt
Harunori Oda

Life Philosophy

(1927-2016) Empresário Shin-Issei 

en
ja
es
pt
Jimmy Ko Fukuhara
en
ja
es
pt
Jimmy Ko Fukuhara

Family nursery business

(n. 1921) Veterano de guerra nissei que serviu na ocupação do Japão

en
ja
es
pt
Jimmy Ko Fukuhara
en
ja
es
pt
Jimmy Ko Fukuhara

After being discharged and returning to the nursery business

(n. 1921) Veterano de guerra nissei que serviu na ocupação do Japão

en
ja
es
pt
Hachiro Ohtomo
en
ja
es
pt
Hachiro Ohtomo

Business in Missouri (Japanese)

(n. 1936) Shin-Issei, dono de indústria de soldagem

en
ja
es
pt
Antonio Shinkiti Shikota
en
ja
es
pt
Antonio Shinkiti Shikota

Transition from a factory worker to starting his own business (Portuguese)

(n. 1962) Proprietário nipo-brasileiro de uma loja de produtos brasileiros no Japão

en
ja
es
pt
Tom Yuki
en
ja
es
pt
Tom Yuki

Father's business partner operated their farming business during WWII

(n. 1935) Empresário Sansei

en
ja
es
pt

Discover Nikkei Updates

CRÔNICAS NIKKEIS #13
Nomes Nikkeis 2: Grace, Graça, Graciela, Megumi?
O que há, pois, em um nome? Compartilhe a história do seu nome com nossa comunidade. Inscrições já abertas!
NOVIDADES SOBRE O PROJETO
NOVO DESIGN DO SITE
Venha dar uma olhada nas novas e empolgantes mudanças no Descubra Nikkei. Veja o que há de novo e o que estará disponível em breve!