Tatiana Maebuchi

Nascida na cidade de São Paulo, é brasileira descendente de japoneses de terceira geração por parte de mãe e de quarta geração por parte de pai. É jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e blogueira de viagens. Trabalhou em redação de revistas, sites e assessoria de imprensa. Fez parte da equipe de Comunicação da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo), contribuindo para a divulgação da cultura japonesa.

Atualizado em julho de 2015

identity pt

As diferentes gerações nikkeis em minha família

Parei para pensar e comparar as gerações dos meus avós, meus pais e a minha e de minhas irmãs. Além da diferença de idade, existem também a diferença cultural e a adaptação às tradições japonesas. E tudo isso torna cada geração bem diferente uma da outra. Vida e convivência Para começar, meus avós se estabeleceram e fizeram a vida no interior, onde meus pais cresceram. Mas tanto meu pai como minha mãe veio para São Paulo para fazer faculdade e eles vivem…

continue a ler

business pt

Chá preto em Registro: o resgate da tradição

Registro, cidade do interior de São Paulo e que tem um importante papel na cultura e história dos imigrantes japoneses no Brasil, já foi conhecida como a capital do chá preto nos anos 1960. Agora, a cidade observa a antiga tradição ressurgindo. Obaatian, o ressurgimento do chá Swan Yuki Hamasaki, de 30 anos, conta que a história que ouve da avó, Elizabeth Umeko Shimada, 89 anos, é que quando ela tinha cinco anos, o pai – Kikuno Sugano – pediu para que ela cuidasse das mudas de chá preto que ele tinha le…

continue a ler

community pt

Yuba, uma escola de vida nikkei

Peculiar e interessante é a Comunidade Yuba, na cidade de Mirandópolis, em São Paulo. Existem muitas histórias de quem já viveu lá para se contar. Uma delas é de uma família que surgiu na comunidade. “A melhor escola de minha vida” Silvia Sasaoka, 57 anos, de São Paulo, conta como descobriu Yuba e os motivos pelos quais decidiu viver lá. “Eu fazia faculdade de Artes Plásticas na FAAP em finais da década de 1970 e início de 1980 quando conheci a Comunidade Yuba. Nessa época, po…

continue a ler

community en ja es pt

Yuba, uma cultura diferente dentro da comunidade nikkei brasileira

NOTAS DO EDITOR: Na década de 1930, um grupo de imigrantes japoneses fixou-se em uma área do Brasil chamada Aliança, com a intenção de estabelecer uma colônia. Dentre eles, estavam Isamu Yuba e sua família. Yuba, juntamente com alguns amigos, mais tarde passou a comprar terras na região. Eles tinham a visão de estabelecer sua própria comunidade agrícola auto-sustentável com valores de "cultivo, oração e arte" em primeiro plano. Sua visão tornou-se a Comunidade Yuba.  Hoje, a Comunidad…

continue a ler

culture pt

Nikkeis unidos pelos tambores de Okinawa

No Brasil, existem hoje aproximadamente 150 grupos de taiko, segundo a Associação Brasileira de Taiko – ABT. Um dos destaques é o Ryukyu Koku Matsuri Daiko Brasil, que preserva a cultura japonesa e de Okinawa, principalmente, no país. Sobre o grupo O Ryukyu Koku Matsuri Daiko, nome que significa “Tambores Festivos do Reino de Ryukyu”, foi fundado em Okinawa, província no extremo sul do Japão, em 1982, por jovens okinawanos com o ideal de preservar e difundir a cultura e as tradições locais por meio de manifestaç…

continue a ler