Descubra Nikkei

https://www.discovernikkei.org/pt/interviews/clips/301/

Influência da avó na de decisão de ir ao Japão (Inglês)

(Inglês) Eu acho que foi a minha avó que me fez vir ao Japão. Como eu já disse, a minha família não podia me comprar uma passagem para a viagem, então eu tive que dar um jeito para arrumar a passagem. Na universidade, o programa de intercâmbio havia sido iniciado. Então eu decidi que poderia tomar parte nele. Eu sempre achei que iria para a Europa. No ginásio, eu estudei alemão. E quando eu era criança, a cultura nos Estados Unidos era basicamente européia. Agora existe um grande influxo de latinos e asiáticos, mas naquela época era basicamente a cultura européia. Então, por causa da guerra, ficou difícil para os nipo-americanos criarem a sua própria identidade. Por ter nascido nos Estados Unidos, a gente pensa em fazer parte do caldeirão étnico que forma o país, ser um americano. Por isso, quando eu recebi o formulário do programa de intercâmbio, como já havia estudado alemão eu pensei em ir para Heidelberg, e aquela acabou sendo a minha escolha. Mas quando chegou a hora de fazer a inscrição, escrevi “Japão” pela primeira vez. Eu disse: “Acho que é por causa da minha avó que é uma pessoa forte – o fato de eu ter vivido com ela e meus pais quando eu era criança”.


educação Finding Home (filme) estudo estrangeiro identidade migração

Data: 28 de novembro de 2003

Localização Geográfica: Saga, Japão

Entrevistado: Art Nomura

País: Art Nomura, Finding Home.

Entrevistados

Robert Kiyoshi Okasaki, tem 61 anos de idade e é yonsei (pelo lado materno). Nasceu em French Camp, California, em 1942, pouco antes de sua família ser encarcerada durante a II Guerra Mundial no campo de concentração Rowher no Arkansas. Depois da guerra, morou em Stockton e mais tarde em Lodi, Califórnia, onde sua família tinha um vinhedo.

Bob frequentou o San Jose State College e concentrou-se em cerâmica. Através do programa Study Abroad, Bob tornou-se aprendiz de um ceramista considerado tesouro nacional no Japão, lugar onde louça de mesa é considerada arte.

Em sua jornada pelo Japão, Bob sentia-se americano, mas hoje, quando volta aos Estados Unidos, não se sente mais americano. Casou-se com uma japonesa em 1975 e teve o primeiro filho em 1985. Quando foi para o Japão pela primeira vez, às vezes os japoneses o tratavam como “não pertencendo totalmente ao lugar” por não dominar a língua japonesa. Seu relacionamento com a família de sua esposa mudou de um relacionamento de cautela para confortável, ao ponto de sentir que a família de sua esposa é sua família. (28 de novembro de 2003)

Mitsuye Yamada
en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada

Expressing herself through poetry

(n. 1923) Kibei Nisei poet, activist

en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada
en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada

Her mother came to the U.S. with a group of picture brides

(n. 1923) Kibei Nisei poet, activist

en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada
en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada

Her father bought her mother American clothes after she arrived from Japan

(n. 1923) Kibei Nisei poet, activist

en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada
en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada

Her brother’s reasons as a No-No Boy

(n. 1923) Kibei Nisei poet, activist

en
ja
es
pt
Juan Alberto Matsumoto
en
ja
es
pt
Juan Alberto Matsumoto

About Escobar (Spanish)

(n. 1962) Nikkei nipo-argentino de segunda geração

en
ja
es
pt
Monica Teisher
en
ja
es
pt
Monica Teisher

Her definition of Nikkei

(n.1974) Colombiana japonesa que atualmente reside nos Estados Unidos

en
ja
es
pt
Sabrina Shizue McKenna
en
ja
es
pt
Sabrina Shizue McKenna

Impacto de se assumir em sua família

(n. 1957) Juiz da Suprema Corte do Havaí.

en
ja
es
pt

Discover Nikkei Updates

CRÔNICAS NIKKEIS #13
Nomes Nikkeis 2: Grace, Graça, Graciela, Megumi?
O que há, pois, em um nome? Compartilhe a história do seu nome com nossa comunidade. Inscrições já abertas!
NOVIDADES SOBRE O PROJETO
NOVO DESIGN DO SITE
Venha dar uma olhada nas novas e empolgantes mudanças no Descubra Nikkei. Veja o que há de novo e o que estará disponível em breve!