Gaby Oshiro

Gaby Oshiro nasceu em Buenos Aires, Argentina, e cresceu em Treviso, na Itália. Gaby pegou seu amor pelas artes visuais e pela música de seus pais. Depois da escola de artes plásticas em Treviso, Itália, iniciou sua própria pesquisa através da música, pintura e macrofotografia e fundindo tudo em instalações de arte. Ela esta sempre à procura daquela beleza elusiva escondida que não pode ser vista a olho nu. Confira seu website e blog.

Atualizado em março de 2016

politics es

Takashi - Parte 1

La noche del 21 de abril de 1977, catorce hombres armados vestidos de civil invadieron el estudio de abogacía de mi padre Oscar Takashi Oshiro y de su socio Enrique Gastón Courtade. Los obligaron a subirse a un Ford Falcon y arrancaron para un rumbo desconocido y sin retorno. Aquella misma noche mi mamá, Beba, como todos la llamaban, mi hermano Leonardo y quién escribe estas líneas estábamos en el octavo piso de un departamento ubicado de la Avenida Acoyte 222, en el barrio porteño de Caballito. Algo estaba hirviendo en la cocina; la mesa esta…

continue a ler

politics en ja pt

Nikkeis Desaparecidos: Ressurgidos na Consciência Argentina - Part 2

Ler Parte 1 >> Minha família passou por um momento difícil. Não é como se você pudesse ir à polícia e pedir ajuda para encontrar meu pai; eles eram cúmplices do estado de terrorismo. Não tenho certeza de como minha mãe fez tudo, mas ela conseguiu encontrar outros parentes de desaparecidos. Ela saía durante o dia e voltava tarde da noite. Minha avó Teresa e eu ficávamos olhando pelas persianas, esperando ouvir o carro da minha mãe para que pudéssemos descer as escadas para ajudar a ab…

continue a ler

politics en ja pt

Nikkeis Desaparecidos: Ressurgidos na Consciência Argentina - Part 1

Na noite de 21 de abril de 1977, quatorze homens armados vestindo roupas civis foram ao escritório do meu pai e levaram-no com um outro advogado. Eles o colocaram na parte de trás de um Ford Falcon (os carros escolhidos do exército/polícia) e aceleraram - isso é o que algumas testemunhas disseram. Naquela noite, minha mãe Beba, meu irmãozinho Leonardo e eu estávamos em nosso apartamento no oitavo andar na Avenida Acoyte. Algo estava fervendo no fogão. A mesa estava preparada, mas não lembro de ter jantado naquela noite. H…

continue a ler