Discover Nikkei Logo

https://www.discovernikkei.org/pt/journal/series/itadakimasu2/

Crônicas Nikkeis n.º 6—Itadakimasu 2! Um Novo Gostinho da Cultura Nikkei


1 de Junho de 2017 - 10 de Outubro de 2017

Como a comida que você come expressa a sua identidade? Como a culinária ajuda a criar laços na sua comunidade e a unir pessoas? Que tipos de receitas foram passadas de geração à geração na sua família? Itadakimasu 2! Um Novo Gostinho da Cultura Nikkei revisitou o papel da culinária na cultura nikkei.

Nesta série, pedimos à nossa comunidade Nima-kai para votar nas suas histórias favoritas e ao nosso Comitê Editorial para escolher as suas favoritas. No total, cinco histórias favoritas foram selecionadas.

Aqui estão as histórias favoritas selecionadas.

  Editorial Committee’s Selections:

  Escolha do Nima-kai:

Para maiores informações sobre este projeto literário >>


Confira estas outras séries de Crônicas Nikkeis >>


legados Crônicas Nikkeis (série)

Stories from this series

Thumbnail for <em>Natto</em> : uma história de amor
en
ja
es
pt
Natto : uma história de amor

10 de Outubro de 2017 • Marsha Takeda-Morrison

Adoro Natto . Mas nem sempre foi assim. Minha mãe me deu minha primeira experiência quando eu tinha cerca de sete ou oito anos e não deu certo. Eu engasguei e implorei a ela um copo de água para tirar o gosto amargo da minha boca. “É bom para você”, disse ela, mas jurei naquele momento que nem um único feijão viscoso e fedorento tocaria meus lábios novamente. Enquanto crescia, coloquei-o na mesma lista de coisas como tamago gohan e …

Thumbnail for Sopa de couve
en
ja
es
pt
Sopa de couve

9 de Outubro de 2017 • Heriete Setsuko Shimabukuro Takeda

Quando Geró foi contratada para cozinhar para a minha família não fazia idéia da revolução que iria  causar nas nossas vidas. Mineira, cozinheira de “mão cheia” (como ela mesma se apresentou), chegou com planos de agradar a todos com suas receitas maravilhosas. Deparou-se com minha mãe, que era quase despudorada quando o assunto era determinar  cardápios. A situação merece um breve histórico. Éramos nove, então. Pai, mãe, seis filhas e um ajudante bem forte. Mais do que uma família, formávamos …

Thumbnail for Sim, é importante: culinária nissei e identidade nipo-americana
en
ja
es
pt
Sim, é importante: culinária nissei e identidade nipo-americana

6 de Outubro de 2017 • Tamio Spiegel

Durante anos, defendi a celebração e a codificação de uma cultura alimentar exclusivamente nipo-americana, à qual passei a me referir como “culinária nissei”. A culinária nissei é a comida exclusivamente americana que se desenvolveu como a “segunda geração” (a primeira a nascer nos EUA) de nipo-americanos, geralmente considerados aqueles nascidos entre 1915 e 1940, que atingiram a maioridade e, após a internação, mudaram-se para todo o país. os Estados Unidos, participando no desenvolvimento da grande classe média americana do pós-guerra. …

Thumbnail for A Feijoada voltou com tudo!
en
ja
es
pt
A Feijoada voltou com tudo!

4 de Outubro de 2017 • Masayuki Fukasawa

“Depois de três anos, fico satisfeito em saborear novamente” – foi assim que o sr. Makoto Oka, presidente do Okayama Kenjinkai¹ do Brasil, à época com 66 anos, falou diante do prato de feijoada, com a expressão desanuviada de quem deixou algo para trás. Era junho de 2005. De fato, três anos antes, naquele mesmo salão do Okayama Kenjinkai, o sr. Oka sofrera queimaduras de grande extensão no corpo todo devido a uma enorme panela de feijoada que tinha virado …

Thumbnail for Paladar
en
ja
es
pt
Paladar

2 de Outubro de 2017 • Hudson Okada

Mesmo ainda muito criança, cheguei fácil a essa conclusão: a casa dos meus avós maternos era tão diferente das outras que eu conhecia – até então – que, quando eu estava nela, era como se eu estivesse num outro plano. E os motivos para essa impressão eram vários: Os adultos – meus avós, meus pais e meus tios – só falavam entre eles em japonês. Os jornais e livros do meu ditchan eram todos escritos em japonês. Os musicais que …

Thumbnail for Galinha frita e Futomaki
en
ja
es
pt
Galinha frita e Futomaki

28 de Setembro de 2017 • Linda Cooper

No documentário Cai Sete Vezes, Se Levanta Oito: As Noivas Japonesas da Guerra, Hiroko Tolbert diz: “Eu sou totalmente americana”. Sua filha Kathryn contesta: “Olha, é engraçadovocê ficar dizendo o quanto você é americana. Apesar de que toda manhãvocê faz sopa de missô”. Rindo, Hiroko diz: “Ah, mas comida é outra coisa”.E ela e sua filha caem na risada ... e é verdade. À medida que vamos envelhecendo, parece que eu e a minha melhor amiga, Brenda, falamos de comida …

Estamos procurando histórias como a sua! Envie o seu artigo, ensaio, narrativa, ou poema para que sejam adicionados ao nosso arquivo contendo histórias nikkeis de todo o mundo. Mais informações
Discover Nikkei brandmark Novo Design do Site Venha dar uma olhada nas novas e empolgantes mudanças no Descubra Nikkei. Veja o que há de novo e o que estará disponível em breve! Mais informações
Authors in This Series

Linda Cooper é consultora de comunicação e escritora freelancer com mais de 30 anos de experiência no ramo de relações públicas, e como assessora de imprensa no senado dos E.U.A. e jornalista. Ela se formou em jornalismo e ciência política na Universidade de Mississippi para Mulheres. Cooper mora no estado de Tennessee. Sua melhor amiga, Brenda, é uma enfermeira licenciada num centro de pesquisa médica e mora nas redondezas com a sua família.

Atualizado em setembro de 2017


Nasceu na cidade de Numazu, província de Shizuoka, no dia 22 de novembro de 1965. Veio pela primeira vez ao Brasil em 1992 e estagiou no Jornal Paulista. Em 1995, voltou uma vez ao Japão e trabalhou junto com brasileiros numa fábrica em Oizumi, província de Gunma. Essa experiência resultou no livro “Parallel World”, detentor do Prêmio de melhor livro não ficção no Concurso Literário da Editora Ushio, em 1999. No mesmo ano, regressou ao Brasil. A partir de 2001, ele trabalhou na Nikkey Shimbun e tornou-se editor-chefe em 2004. É editor-chefe do Diário Brasil Nippou desde 2022.

Atualizado em janeiro de 2022


Natural de Tupã – SP, nissei, formado em Direito com Especialização em Relações Trabalhistas. Durante 50 anos atuou como Executivo e Empresário na área de Recursos Humanos. Consultor Empresarial, é  também Colunista do Jornal Nippo Brasil.

Atualizado em junho de 2017


Paranaense, graduada em História pela Universidade Estadual de Londrina - UEL e em Pedagogia pelo Centro de Estudos Superiores de Londrina - CESULON, professora aposentada da rede municipal e estadual de ensino. Bolsista do Governo Japonês-Ministério de Educação e Cultura na Universidade de Hiroshima entre 1987 a 1989. Participa do Grupo Hikari de Londrina, que tem como objetivo manter viva a cultura japonesa, responsável pela edição das fotos do site: www.hikarilondrina.com.br

Atualizado em junho de 2018


Edna Horiuchi é professora aposentada residente em Los Angeles. Ela trabalha como voluntária na horta educativa de Florence Nishida no sul de Los Angeles e mantém participação ativa no Templo Budista Senshin. Ela gosta de ler, praticar tai chi e ir à ópera.

Atualizado em junho de 2023


Nascida em Kobe, no Japão, Mari L’Esperance é uma poeta, escritora, e editora que retornou recentemente ao sul da Califórnia após uma ausência de 27 anos. Sua coletânea de poesia The Darkened Temple (“O Templo Escurecido”, 2008 University of Nebraska Press) recebeu o Prêmio Prairie Schooner Book. Uma coletânea anterior, Begin Here (“Comece Aqui”), recebeu o Prêmio Sarasota Poetry Theatre Press Chapbook. Juntamente com Tomás Q. Morín, ela editou a antologia Coming Close: Forty Essays on Philip Levine (“Aproximando-se: Quarenta Ensaios sobre Philip Levine”), a ser publicada em 2013 através da University of Iowa Press. Você pode ler mais sobre ela no site www.marilesperance.com.

Atualizado em janeiro de 2013 


Nasceu em São Paulo, em 1952. Filha caçula de Masaru e Miyoko Fujisaka. Apesar de órfã de pai ainda bebê, com 1ano e 8 meses, teve uma infância e adolescência bastante feliz, tendo além do irmão Luiz, as irmãs Amália e Noemia, vários “onii-tians” e “onee-tians”, pensionistas de Dona Miyoko.

Atualizado em setembro de 2017


Nasceu em 03/05/1990 em Toyoshima, Tokyo. Formou-se na Universidade Sophia Departamento de Línguas Estrangeiras Curso de Língua Portuguesa em 2013. Chegou pela primeira vez no Brasil em 2016 e atualmente é estagiário no jornal Nikkey Shimbun.

Atualizado em Dezembro de 2017


Udê, ou Hudson Okada, nasceu na cidade de Matão-SP, no dia 02 de agosto de 1979. Mora em São Paulo desde 2005. É neto de japoneses e adora escrever sobre a cultura nikkei.

Faz parte do time de colaboradores do site Descubra Nikkei e do site Tempos Crônicos.



Atualizado em abril de 2017


Natural de Arapongas, Paraná, graduada em Administração de Empresas pela Universidade Estadual de Londrina – UEL. Responsável pela administração de site e fanpage de empresa atacadista de joias e semijoias em Londrina, fotografando e produzindo vídeos para serem postados nos mesmos. Faz parte da coordenação do Grupo Ishindaiko de Londrina (taiko). Participa do Grupo Hikari de Londrina, que tem como objetivo manter viva a cultura japonesa, responsável pelas filmagens, produção e edição dos vídeos do site: www.hikarilondrina.com.br.

Atualizado em junho de 2018


Roberto Oshiro Teruya é um peruano de 53 anos da terceira geração (sansei); as famílias dos seus pais, Seijo Oshiro e Shizue Teruya, vieram, respectivamente, das cidades de Tomigusuku e Yonabaru, situadas em Okinawa. Ele mora em Lima, a capital do Peru, e se dedica ao comércio, trabalhando numa loja de roupas no centro da cidade. Ele é casado com a Sra. Jenny Nakasone; o casal tem dois filhos, Mayumi (23) e Akio (14). É seu interesse preservar os costumes inculcados nele pelos seus avós – como por exemplo, a comida e o butsudan – e que os seus filhos continuem a preservá-los.

Atualizado em junho de 2017


Chico Pascoal é cearense de Crateús. Contista finalista do I Concurso de Contos do Bunkyo, do I Concurso de Contos Rota das Letras de Macau, China. Em 2015 foi um dos classificados no Concurso Monteiro Lobato de Contos do SESC-DF. Participou da coletânea “Duas Cenas, um Muro? e outras histórias”.

Atualizado em setembro de 2017


Tamio Spiegel é um nova-iorquino birracial nipo-americano. Ele é um consultor independente que aconselhou empresas na Ásia e nos EUA em manufatura, desenvolvimento de produtos e comércio através do Pacífico. Ele foi diretor executivo da The Gohan Society, uma organização sem fins lucrativos com sede na cidade de Nova York que promove a comida e a cultura alimentar japonesas. Ele escreveu sobre artes e assuntos atuais para NY Nichibei , AsianWeek e Nikkei Heritage .

Atualizado em outubro de 2017


Heriete Setsuko Shimabukuro Takeda, 61 anos, descendente de okinawanos, nasceu e vive na cidade de São Paulo. Casada e mãe de dois filhos. Aposentada, usa a escrita para resgatar memórias e ter horizontes.

Atualizado em outubro de 2018


Marsha Takeda-Morrison é uma escritora e diretora de arte que mora em Los Angeles e bebe muito café. Seus escritos foram publicados no Los Angeles Times, Parents, Genlux, Niche , Mom.com e outras publicações sobre estilo de vida, educação e parentalidade. Ela também cobre a cultura pop e entrevistou nomes como Paris Hilton, Jessica Alba e Kim Kardashian. Embora passe muito tempo em Hollywood, ela nunca fez uma cirurgia plástica, deu à luz o filho de um ator ou participou de um reality show. Ainda.

Atualizado em maio de 2023


Don Tanaka é um técnico de serviços de ar condicionado aposentado há 38 anos, durante os quais se destacou como dirigente sindical e Diretor de Ar Condicionado e Refrigeração do Sul da Califórnia, com 2.000 militares no sul da Califórnia. (Aliança Trabalhista Asiático-Pacífico-Americana) protegendo os direitos dos trabalhadores imigrantes. Ele é voluntário no Museu Nacional Nipo-Americano e no Keiro. Ele também é voluntário em um comitê chamado WHPA (Western HVAC Performance Alliance). Eles são os olhos e os ouvidos do CPUC e do CEC para ajudar a fornecer informações sobre equipamentos de ar condicionado com eficiência energética.

Atualizado em agosto de 2017


Chuck Tasaka é neto de Isaburo e Yorie Tasaka. O pai de Chuck foi o quarto de uma família de 19 filhos. Chuck nasceu em Midway, na Colúmbia Britânica, e cresceu em Greenwood, B.C., até terminar o ginásio. O Chuck cursou a University of B.C. e se formou em 1968. Depois de se aposentar em 2002, ele desenvolveu um interesse pela história dos nikkeis. Esta foto foi tirada por Andrew Tripp do Boundary Creek Times em Greenwood.

Atualizado em outubro de 2015


Sansei, cujos avós paternos e maternos vieram da cidadezinha de Yonabaru, em Okinawa. Atualmente ela trabalha como tradutora freelancer (inglês / espanhol) e blogueira do site Jiritsu,, onde compartilha temas pessoais e sua pesquisa sobre a imigração japonesa ao Peru, além de tópicos relacionados.

Atualizado em dezembro de 2017 


Natural de Bebedouro no interior do Estado de São Paulo, graduada em Enfermagem pela Universidade São Paulo – USP, atuou como docente na Universidade Estadual de Londrina – UEL até se aposentar em 2010. Faz parte da equipe de produção do programa “Tecer Idades” da Rádio UEL FM da Universidade Estadual de Londrina, destinado ao público da terceira idade. Participa como voluntária em projetos ligados à área de envelhecimento humano e integra da diretoria da “Casa de Apoio ao Familiar de Idosos Acamados” em Londrina. Participa do Grupo Hikari de Londrina, que tem como objetivo manter viva a tradição e a cultura japonesa, responsável pela produção e redação de textos para o site: www.hikarilondrina.com.br

Atualizado em junho de 2018


Susan Yamamura nasceu nos Estados Unidos e, antes de completar dois anos de idade, foi encarcerada com o resto da família em Camp Harmony (Puyallup, no estado de Washington) e Camp Minidoka (Hunt, no estado de Idaho), como consequência da Ordem Executiva 9066. Uma narrativa gratuita sobre as suas recordações do campo de encarceramento pode ser baixada aqui (Inglês):  Camp 1942–1945.

“Apesar da Ordem Executiva 9066, como só poderia ter acontecido nos Estados Unidos, os meus avós paternos, os meus pais, o meu marido e eu conseguimos realizar os nossos sonhos americanos”.

Um programadora de computador e administradora de redes e sistemas informáticos; viúva de Hank Yamamura, que era Professor Regente da Universidade do Arizona; e mãe de um filho, ela agora é escritora, escultora em argila e aquarelista.

Atualizado em março de 2017


Danielle Yuki Yang nasceu em Los Angeles e atualmente mora na Bay Area estudando inglês na UC Berkeley. Ela gosta de ler, escrever, pintar, fazer caminhadas, cozinhar e viajar e, claro, participar de programas nipo-americanos e trabalhar com organizações asiático-americanas. No passado, ela participou da Yonsei Basketball Association, do Japanese American Optimist Club e do Rising Stars Program, e trabalhou com o Go For Broke National Education Center, bem como com o Museu Nacional Japonês Americano. Ela espera continuar escrevendo de forma recreativa ou como colaboradora do Descubra Nikkei enquanto segue uma possível carreira na área da saúde.

Atualizado em julho de 2017

Discover Nikkei Updates

CRÔNICAS NIKKEIS #13
Nomes Nikkeis 2: Grace, Graça, Graciela, Megumi?
O que há, pois, em um nome? Compartilhe a história do seu nome com nossa comunidade. Inscrições já abertas!
NOVIDADES SOBRE O PROJETO
NOVO DESIGN DO SITE
Venha dar uma olhada nas novas e empolgantes mudanças no Descubra Nikkei. Veja o que há de novo e o que estará disponível em breve!