Laura Honda-Hasegawa

Nasceu em São Paulo, Capital, em 1947. Atuou na área da Educação até 2009. A partir daí passou a se dedicar exclusivamente à escrita, a sua grande paixão. Escreve crônicas, contos, poemas e romances, tudo sob a ótica nikkei.

Atualizado em setembro de 2018

migration ja pt

Histórias de Decasséguis

História nº 3: A hora e a vez de Massao

                                                          IMassao era bem pequeno quando perdeu o pai. Estava trabalhando na lavoura, quando de repente perdeu os sentidos e ali mesmo veio a falecer. Depois, foi com muito sacrifício que a sua mãe criou os 5 filhos, tendo o mais velho e as filhas se casado e  ficando só a mãe e ele, que era o caçula da casa. A mãe vendia verduras na feira e Massao com…

continue a ler

community ja pt

Histórias de Decasséguis

História nº 2: Kimiko, 24 anos depois

Pois é, lembro que foi em abril de 1988. Eu fazia parte de um grupo de 27 mulheres que ia ao Japão para trabalhar. Pela primeira vez, um grupo de decasséguis só mulheres estava embarcando, então aquilo virou uma grande notícia. Os jornais e a televisão estavam no aeroporto. Um repórter nos entrevistou querendo saber por que estávamos indo para o Japão, mas eu fiquei tão tensa que não deu para falar nada. Mas as colegas, de tão exaltadas, disseram seus motivos claramente que eu fiquei admirada: - Acontec…

continue a ler

community ja pt

Histórias de Decasséguis

História nº 1: Kenjinho descobriu o Brasil!

No primeiro dia na nova escola, o menino não pôde comparecer porque estava com uma tremenda diarreia. A mãe ficou preocupada e pensou que tinha sido a feijoada. Mas no fundo no fundo o menino sabia direitinho o motivo. Os colegas da outra escola tinham falado: “Lá vai ter só gaijin”. “Como vai ser?” O menino, que tinha vivido a vida toda na cidadezinha cercada de montanhas, agora estava no outro lado do mundo. “Na casa da vó Iracema todo mundo fala uma língua que não entendo. Será que na escola tamb&ea…

continue a ler

community ja pt

Eu gosto é da feira!

Não é parque de diversões, mas é muito legal. Não é cinema, mas podemos ver coisas interessantes. Não é um circo, mas é colorido, cheio de ritmo e tem muitas atrações. Para mim a feira é um lugar muito interessante. A partir do século XVII, as feiras começaram a surgir na cidade de São Paulo. Em 1914 elas foram oficializadas e, a partir de 1948, cada bairro passou a ter a sua feira uma vez na semana. Eu sou de 1947, portanto, quando eu nasci, já havia a feira. E como minha fam&i…

continue a ler

community ja pt

Lembranças do meu Natal

Nota: Esta história é sobre o Natal de uma família nikkei brasileira.Como o Brasil é um país católico, o Natal é considerado o maior acontecimento do ano. É costume os familiares se reunirem em cada lar, confraternizando-se em volta da mesa farta, trocando presentes e se divertindo. Quando criança, a minha maior alegria era entrar no mês de dezembro e já ir pensando na decoração de Natal. Ainda hoje, conservo na memória como era a primeira árvore de Natal que ganhei de minha mãe. L…

continue a ler