Discover Nikkei Logo

https://www.discovernikkei.org/pt/journal/2018/8/31/cacahuate-japones/

O amendoim japonês que a família Nakatani nos deixou

comentários

O chamado “amendoim japonês” é um dos doces mais populares e preferidos dos mexicanos. Este produto – feito de trigo torrado e farinha de soja que cobre o amendoim – não é nativo do Japão. O doce foi feito na verdade por Yoshigei Nakatani, um imigrante japonês que chegou ao México em 1932.

Registro de imigração de Yoshigei Nakatani (Arquivo Geral da Nação)

Nakatani procurava um lugar no México para trabalhar e progredir como as centenas de milhares de emigrantes daquele país que cruzaram o Pacífico. Ao sair do Japão, despediu-se da mãe, dizendo: “Espero ter sucesso e voltar, caso contrário não conseguiria voltar”. Aos 22 anos, Yoshigei chegou ao porto de Manzanillo contratado por Heijiro Kato, um rico e próspero empresário que tinha uma das mais importantes lojas de departamentos: El Nuevo Japon. Esta loja concorria com as de maior prestígio como El Palacio de Hierro e Liverpool. Kato também era dono de uma fábrica de botões de madrepérola, empresa à qual Nakatani se juntou junto com um grande grupo de emigrantes da cidade de Osaka.

Emma e Yoshigei Nakatani (coleção da família Nakatani)

A maior parte dos imigrantes que vieram trabalhar nas empresas de Kato instalou-se no centro da cidade, no bairro La Merced. Foi neste local que Yoshigei se apaixonou por uma jovem mexicana, Emma Ávila, com quem se casou em 1935.

Nakatani, agora casado, rapidamente formou família e gradualmente se integrou à sociedade mexicana; No entanto, a guerra que eclodiu entre o Japão e os Estados Unidos em dezembro de 1941 trouxe graves consequências para os imigrantes japoneses e suas famílias que viviam no México. Os que viviam na província foram concentrados por ordem do governo mexicano nas cidades do México e Guadalajara, deixando seus empregos e vilas onde se agruparam extensas comunidades com descendentes nascidos no México.

Para os imigrantes que tiveram a sorte de viver nestas duas cidades, o desenraizamento não foi tão severo, mas muitos dos estabelecimentos onde trabalhavam tiveram que fechar. Principalmente os negócios de Kato porque ele era considerado um espião a serviço do império japonês. Em julho de 1942, o empresário e todos os diplomatas japoneses foram trocados por cidadãos americanos e mexicanos residentes no Japão.

Diante do desemprego, a situação que Nakatani enfrentou foi delicada porque teve que sustentar a esposa e cinco filhos pequenos. Em 1943, Yoshigei teve que exibir o aprendizado que havia praticado anos antes em uma confeitaria em Sumoto, sua cidade natal na província de Hyogo. Junto com a esposa Emma, ​​​​em um quartinho do bairro onde morava, o casal preparava um tradicional doce mexicano: o muégano. Começaram a comercializar o doce com tamanho sucesso de vendas que o casal foi incentivado a fazer um pequeno refogado alongado de trigo, temperado com sal, que chamavam de “ oranda”, que também era vendido com grande sucesso em todo o bairro.

Yoshigei Nakatani, diante desses bons resultados, tentou fazer outro doce à base de amendoim, farinha de arroz e soja que o lembrasse de sua infância no Japão. Porém, dada a ausência no México de todas as matérias-primas de que necessitava, adaptou a receita e preparou-a com farinha de trigo. Assim como o muégano e a oranda , o amendoim foi muito bem aceito pelos clientes que já tinham nas docerias próximas ao mercado La Merced. Em pouco tempo as encomendas desse amendoim cresceram e o casal achou necessário aumentar a produção com pequenas máquinas caseiras que eram fabricadas pelos ferreiros do bairro.

Como lembram as crianças Nakatani, a produção cresceu tão rapidamente que tiveram que organizá-la ao longo da semana para dar resposta à procura: um dia era dedicado à preparação do muegano, outro à oranda , e outro ao amendoim. No bairro onde moravam havia longas filas de consumidores e vendedores que vinham expressamente para comprar os produtos da família Nakatani. Os clientes que vieram ao bairro comprar “amendoim japonês” foram os que acabaram chamando o produto de “amendoim japonês”, como é conhecido hoje no México.

“Amendoim japonês” a granel (coleção da família Nakatani)

Aos poucos o pequeno negócio foi crescendo, então o casal decidiu alugar outro quarto no mesmo bairro onde moravam, na rua de Carretones, com o objetivo de dedicá-lo exclusivamente à produção de doces. Toda a família veio participar do negócio: Carlos, o filho mais velho, ajudou o pai a preparar a massa; Alicia, a segunda, cumpria as tarefas domésticas fazendo comida, lavando roupa e cuidando dos irmãos mais novos; Graciela e Elvia, as mulheres mais jovens, ajudaram em pequenas tarefas da oficina, como colocar os amendoins em saquinhos de celofane. Yoshigei e Emma ficaram encarregados das tarefas mais complicadas e pesadas, incluindo a venda do produto nas ruas vizinhas.

Pacotes de amendoim japonês da Nipon (coleção da família Nakatani)

Na década de 1950, Yoshigei Nakatani decidiu dar ao seu pequeno negócio o nome que considerou mais adequado de Nippon, em memória do seu país. A proporção que a oficina familiar já havia alcançado agora era suficiente para desenhar suas próprias sacolas de celofane com o nome do produto. Nakatani encarregou sua quarta filha, Elvia, de desenhar uma pequena gueixa para identificar o produto. Foi assim que nasceu a imagem do negócio que anos depois se tornaria uma indústria reconhecida na Cidade do México.

Apesar dos problemas que a família e a oficina de doces enfrentaram nesses primeiros anos, Nakatani sempre reconheceu a nobreza daquele produto que o ajudou a sustentar e a fazer avançar a sua família, hoje composta por seis filhos. No início da década de 1960, a família Nakatani começou a usufruir dos resultados de longos anos de esforço e trabalho. Aún en contra de la voluntad de su padre, los hijos de Nakatani lo convencieron de dejar la vecindad en la calle de Carretones y mudarse a un departamento en la misma zona de La Merced y, años después, adquirir su propia casa en un barrio de classe média.

Família Nakatani

Em 1970, a empresa Nipon iniciou uma nova fase de expansão. Um dos filhos formado como administrador teve a visão de industrializar a produção de muégano e amendoim japonês. Em 1972, o negócio deixou o local que o viu nascer e crescer nas ruas do bairro La Merced, mudando-se para uma moderna planta industrial onde foi introduzida uma nova linha de amendoins salgados e resfriados, produtos que também identificaram a marca por anos. . Nesta nova etapa, o negócio expandiu seu mercado para toda a Cidade do México.

A década de 1980 foi marcada por uma profunda crise económica que afetou diretamente a indústria nacional, mas a Productos Nipon também enfrentou a concorrência desigual de novas empresas, algumas de capital transnacional, também dedicadas à produção de amendoim japonês. A empresa fundada por Yoshigei Nakatani, porém, conseguiu enfrentar o desafio sob a liderança de seus filhos Armando e Graciela e de duas de suas netas por meio da criação de novos produtos, como o doce de chamoy. Em 2017 a marca foi adquirida por um grande consórcio alimentar, La Costeña, dando origem à fundação de uma nova empresa familiar denominada Dulces Komiru.

Yoshigei conseguiu realizar seu sonho e retornar pela primeira vez à sua cidade natal em 1970. Sem poder ver sua mãe viva, ele a visitou em seu túmulo com sua palavra cumprida. Yoshigei Nakatani morreu em 9 de setembro de 1992; Emma, ​​​​dois anos depois. A invenção do amendoim japonês representa, sem dúvida, um legado dos Nakatani à cultura popular mexicana.

© 2018 Sergio Hernández Galindo and Emma Nakatani Sánchez

negócios economia comida gerações imigrantes imigração Issei Japão gerenciamento México migração Nipon (empresa) amendoim Yoshigei Nakatani
About the Authors

Sergio Hernández Galindo é formado na Faculdade do México, se especializando em estudos japoneses. Ele publicou numerosos artigos e livros sobre a emigração japonesa para o México e América Latina.

Seu livro mais recente, Os que vieram de Nagano. Uma migração japonesa para o México (2015) aborda as histórias dos emigrantes provenientes desta Prefeitura tanto antes quanto depois da guerra. Em seu elogiado livro A guerra contra os japoneses no México. Kiso Tsuru e Masao Imuro, migrantes vigiados ele explica as consequências das disputas entre os EUA e o Japão, as quais já haviam repercutido na comunidade japonesa décadas antes do ataque a Pearl Harbor em 1941.

Ele ministrou cursos e palestras sobre este assunto em universidades na Itália, Chile, Peru e Argentina, como também no Japão, onde fazia parte do grupo de especialistas estrangeiros em Kanagawa e era bolsista da Fundação Japão, afiliada com a Universidade Nacional de Yokohama. Atualmente, ele trabalha como professor e pesquisador do Departamento de Estudos Históricos do Instituto Nacional de Antropologia e História do México.

Atualizado em abril de 2016


Emma Nakatani Sánchez é uma historiadora formada pela Universidad Iberoamericana na Cidade do México e estudou histórias de vida e história oral na Sussex University, na Inglaterra. Ela se concentra nas histórias de vida de imigrantes japoneses e suas famílias no México, expressas por meio de documentos como memórias, autobiografias, correspondência pessoal e histórias orais. Atualmente é Professora Associada do Departamento de História do Centro de Investigação e Ensino de Economia (Centro de Investigación y Docencia Económicas, CIDE).

Atualizado em agosto de 2018

Explore more stories! Learn more about Nikkei around the world by searching our vast archive. Explore the Journal
Estamos procurando histórias como a sua! Envie o seu artigo, ensaio, narrativa, ou poema para que sejam adicionados ao nosso arquivo contendo histórias nikkeis de todo o mundo. Mais informações
Discover Nikkei brandmark Novo Design do Site Venha dar uma olhada nas novas e empolgantes mudanças no Descubra Nikkei. Veja o que há de novo e o que estará disponível em breve! Mais informações

Discover Nikkei Updates

CRÔNICAS NIKKEIS #13
Nomes Nikkeis 2: Grace, Graça, Graciela, Megumi?
O que há, pois, em um nome? Compartilhe a história do seu nome com nossa comunidade. Inscrições já abertas!
NOVA CONTA DE MÍDIA SOCIAL
Estamos no Instagram!
Siga-nos @descubranikkei para novos conteúdos do site, anúncios de programas e muito mais!
NOVIDADES SOBRE O PROJETO
NOVO DESIGN DO SITE
Venha dar uma olhada nas novas e empolgantes mudanças no Descubra Nikkei. Veja o que há de novo e o que estará disponível em breve!