Escolha o seu idioma de preferência para tirar o máximo proveito das páginas do nosso Jornal:
English 日本語 Español Português

Fizemos muitas melhoras nas seções do nosso Jornal. Por favor, envie-nos a sua opinião ao escrever para editor@DiscoverNikkei.org!

Kizuna: Histórias dos Nikkeis sobre o Terremoto e Tsunami no Japão

The Wave In the Harbor

Tsunami—the wave in the harbor. Isn’t that curious and amazing…that the kanji for such a devastating event is 津浪, “wave in the harbor”?

We don’t normally visualize a wave being thirty feet high, curling above us—tall as a skyscraper—smashing down on us and obliterating everything beneath it. The waves I experienced at the beaches in Los Angeles before the war [World War II] were benign and soothing. They caressed my body with bubbles and seaweed. They foamed up on my toes and with a gentle swoop, sucked the breaking edges back into the water.

When I recall those Sundays at the beach, the waves posed no threat...my parents kept an eye on the sky (“Was it threatening?” “Was it going to rain?”) and canceled the outing if it portended foul weather. “Oh, we’ll visit the Koizumi’s instead” and off we’d go to see the family with the older daughter who would write greetings for me in flowing hiragana in my autograph book. What happened to that book?

What happened to all the books caught in the menacing storm in Fukushima last month? I watched a video of the advance of the crashing waves into the streets, forcing cars, telephone poles, furniture—anything in its path—engulfing it all. Then I wondered about those books, the diaries, love letters, newspapers, magazines…all those typed and handwritten missives. Have they disappeared? Are they gone forever?

But, no, all these words, all these sentences emerged from the brains of people and those who survived, those of us who survived, can write on. We can continue to write. We will write poems and stories and letters. We will write in the spirit of those who perished in the terrible waves. We will write because there is eternal hope and the whole world is praying for the people of Fukushima and Japan.

This is my prayer, written from my heart. Only a few sentences. May they bring peace and comfort to all the stricken, the survivors, and the helping angels.

© 2011 Lily Yuriko Nakai Havey

JPquake2011

Sobre esta série

Em Japonês, kizuna significa fortes laços emocionais.

Esta série de artigos tem como propósito compartilhar as reações e perspectivas de indivíduos ou comunidades nikkeis sobre o terremoto em Tohoku Kanto em 11 de março de 2011, o qual gerou um tsunami e trouxe sérias consequências. As reações/perspectivas podem ser relacionadas aos trabalhos de assistência às vítimas, ou podem discutir como aquele acontecimento os afetou pessoalmente, incluindo seus sentimentos de conexão com o Japão.

Se você gostaria de compartilhar suas reações, leia a página "Submita um Artigo" para obter informações sobre como fazê-lo. Aceitamos artigos em inglês, japonês, espanhol e/ou português, e estamos buscando histórias diversas de todas as partes do mundo.

É nosso desejo que estas narrativas tragam algum conforto àqueles afetados no Japão e no resto do mundo, e que esta série de artigos sirva como uma “cápsula do tempo” contendo reações e perspectivas da nossa comunidade Nima-kai para o futuro.

* * *

Existem muitas organizações e fundos de assistência estabelecidos em todo o mundo prestando apoio ao Japão. Siga-nos no Twitter @discovernikkei para obter maiores informações sobre as iniciativas de assistência dos nikkeis, ou dê uma olhada na seção de Eventos. Se você postar um evento para arrecadar fundos de assistência ao Japão, favor adicionar a tag “Jpquake2011” para que seu artigo seja incluído na lista de eventos para a assistência às vítimas do terremoto.