Descubra Nikkei

https://www.discovernikkei.org/pt/interviews/clips/571/

East First Street - o centro da comunidade Nipo Americana (Inglês)

(Inglês) A East First Street [na área leste do centro de Los Angeles] era bem ... era o centro da comunidade japonesa. Todo mundo ia lá. Depois da guerra deixou de ser assim. As pessoas não iam mais lá. Tinha um certo medo; você queria desaparecer dentro das paredes. Então ficou ... Naquela época, eu acho que o lugar virou ... ou era afro-americano ou mexicano.

Eu escrevi um artigo sobre Little Tokyo [bairro japonês no centro de Los Angeles] e por isso tive que pesquisar a história daquela área. Mas a coisa mais irônica que aconteceu comigo foi quando eu era dirigente de banda – eu era bem jovem, tinha uns 14 ou 15 anos – e eu era uma das dirigentes de uma banda de tambores e cornetas em Long Beach. A banda de tambores e cornetas dos Escoteiros Koyasan estava sendo reagrupada em East Los Angeles ou East First Street, e eu acho que era umas das primeiras Semanas Niseis que eles iam voltar a comemorar. Então isso deve ter se passado em 48 ou 49, certo? Eles me convidaram para ir e ser ... marchar com eles. Eu fui e me lembro de marchar na First Street, de ir até o Far East Café e tudo aquilo lá, girando a minha batuta com mais duas garotas japonesas.

Eu não sabia quem elas eram, mas alguém tirou uma foto da gente e aquela foto foi encontrada e me telefonaram. Quem foi? Eles disseram que estavam tentando identificar quem eram as dirigentes da banda. Eles conheciam as duas do lado. Será que [a outra] era a Jeanne Wakatsuki? E esse cara chamado Ted Kumori, que era um escoteiro naquela época, me reconheceu e então alguém me ligou. Será que foi o Edward Takahashi? Porque eles estavam organizando alguma comemoração para o Koyasan e queriam que eu checasse a foto para dizer se [a menina] era eu mesma. E eu me lembro que eu disse: “É, sou eu marchando”.

Então, quando eu fui a ... como você chama aquilo na Semana Nisei? Há uns dois anos atrás, eu era a convidada de honra ou seja lá o que se chama aquilo. Eles me convidaram e então nos sentamos no carro lá. E os garotos Koyasan – os escoteiros – formaram a banda que liderava a parada. Olha, eu chorei a parada inteira. Foi tão ... Eu nunca tinha voltado. E lá estavam eles. E nós passamos pelo Far East Café, que estava sendo demolido. Eu disse: “Ah, meu Deus. Eu estou tendo déjà vu, só que eu estou andando em um conversível”. Enquanto que 50 anos antes, eu estava marchando na frente da banda dos escoteiros.


biografias Califórnia desfiles Estados Unidos da América festivais Little Tokyo Los Angeles matsuri Nipo-americanos Nisei Week (evento) Primeira rua

Data: 27 de dezembro de 2005

Localização Geográfica: Califórnia, Estados Unidos

Entrevistado: John Esaki

País: Watase Media Arts Center, Japanese American National Museum

Entrevistados

Jeanne Wakatsuki Houston, co-autora do aclamado Farewell to Manzanar (Adeus a Manzanar), nasceu em 1934 em Inglewood, California. A mais nova de dez crianças, ela passou a infância no Sul da Califórnia até 1942 quando, junto com a família, foi encarcerada no Campo de Concentração Manzanar, Califórnia, durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 1945, a família retornou ao sul da California onde viveram até 1952, quando se mudaram para San Jose, Califórnia. Houston foi a primeira em sua família a conseguir um diploma. Ela conheceu James D.Houston enquanto freqüentava a Universidade Estadual de San Jose. Eles se casaram em 1957 e tiveram três filhos.

Em 1971, um sobrinho que nasceu em Manzanar, pediu a Houston que contasse como era o campo já que seus pais se recusavam a falar sobre o assunto. Enquanto contava, emocionou- se, então decidiu escrever, para ele e a famíla, ao invés de contar sua experiência. Juntamente com o marido, Houston escreveu Farewell to Manzanar. Publicado em 1972, o livro é baseado no que ela e a família enfrentaram antes, durante e depois da guerra. O livro tornou-se parte do currículo de muitas escolas, com o objetivo de ensinar aos alunos sobre a experiência Nipo-Americana, durante a Segunda Guerra Mundial. Um filme para a TV foi produzido em 1976, que recebeu um Prêmio Humanitas e foi indicado para o Emmy como melhor Roteiro Adaptado na categoria Drama.

Desde Farewell to Manzanar, Houston continuou a escrever sozinha e em parceria com o marido. Em 2003 seu primeiro romance, The Legend of Fire Horse Woman (A Lenda da Mulher Cavalo de Fogo) foi publicado. Ela ainda promove leituras, tanto na universidade, quanto na comunidade. Em 2006, Jeanne Wakatsuki Houston recebeu o Prêmio de Excelência do Japanese American National Museum (Museu Nacional Nipo Americano), por suas contribuições para a sociedade. (25 de novembro de 2006)

Tanaka,Seiichi

Sentindo falta do som do taiko no festival das cerejeiras (Inglês)

(n. 1943) Shin-issei grande mestre de taiko; fundou o San Francisco Taiko Dojo em 1968.

Kaji,Frances Midori Tashiro

Descobrindo o caso de seu pai (Inglês)

(1928-2016) Filha de um médico issei

Inose,Yoshiko

Memories of the Japanese Hospital (English/Japanese)

(n. 1908) Filha do chefe da primeira editora do Rafu Shimpo

Inose,Yoshiko

The Closing of the Japanese Hospital (English / Japanese)

(n. 1908) Filha do chefe da primeira editora do Rafu Shimpo

Kuroiwa,Margaret

Japanese Hospital: My Father & Mother

Filha de médico issei

Todd,Kathryn Doi

Opening Up Shop in Little Tokyo

(n. 1942) A primeira juíza americana de descendência oriental

Toyoshima,Toshiaki

Presenting nebuta from hometown Aomori at Nisei Week (Japanese)

(n. 1949) Sushi Chef. Proprietário do “Sushi Gen” em Little Tokyo, Los Angeles