Discover Nikkei Logo

https://www.discovernikkei.org/pt/interviews/clips/309/

Impressão do Japão na chegada (Inglês)

(Inglês) Bom, eu achei isso aqui horrível quando vim para cá pela primeira vez. Mas eu não tive escolha, e então tive que aguentar. Eu não tive problemas com o idioma. Bom, no começo nós ficamos – o meu pai não era o filho mais velho, então não tínhamos um lugar onde morar. O irmão dele, o irmão mais velho, tinha uma casa. E seus pais já haviam falecido. Por isso, primeiro a gente foi morar com o meu tio, o irmão do meu pai. Nós ficamos como hóspedes da casa por uma semana, mas depois de uma semana ... Naquela época, não havia nada para comer no Japão. Eles acabaram deixando a gente ficar numa casinhola – no celeiro que foi remodelado como habitação. Era uma casinhola de dois aposentos para uma família de 5 ou 6 pessoas. Eu acho que nós ficamos lá por um ano e meio. Eu fui à escola. Eu fui à escola japonesa – a escola pública. O meu pai trabalhava na estação – na estação de rádio – como intérprete para o RTO, a Empresa de Transportes Ferroviários (Railway Transportation Office) porque lá havia muitos militares americanos, especialmente perto de Yamaguchi, onde existia uma central prefeitural [Nota do tradutor: o equivalente seria uma instituição estadual ou municipal]. Por isso sempre tinha militares do governo e o pessoal do CIC estacionados por lá. E foi assim que meu pai foi trabalhar na estação. Depois de um ano e meio nos mudamos porque naquela época o trabalho na fazenda era muito difícil para nós porque não estávamos acostumados. Nós tínhamos que andar descalços, plantar arroz e depois colher o arroz. Agora, até os japoneses têm tratores, máquinas de plantar arroz, e eles podem fazer isso tudo com apenas um homem. Mas naquela época, até para plantar arroz, toda a comunidade tinha que se juntar para plantar arroz com a mão nos lamaçais.


Finding Home (filme) Japão migração arroz

Data: 11 de setembro de 2003

Localização Geográfica: Tóquio, Japão

Entrevistado: Art Nomura

País: Art Nomura, Finding Home.

Entrevistados

Nisei/Sansei de 67 anos, filho de pai issei e mãe kibei, ambos da província de Yamaguchi, Yukio Takeshita nasceu em 1935 em Tacoma, Washington, onde seus pais tinham uma lavanderia. Depois do ataque à Pearl Harbor, Yukio e seus pais foram encarcerados primeiro no Centro de Assembléia Pinedale, perto Fresno, e então, foram para o Centro de Recolocação de Tule Lake. Como seus pais eram no-nos, permaneceram no local que depois foi transformado no Centro de Segregação de Tule Lake.

Ao terminar a guerra, a família Takeshita deixou Tule Lake e foi para o Japão, onde Yukio frequentou uma escola pública japonesa. Formou-se em economia em 1958 e trabalhou para uma companhia em Hiroshima. Yukio mudou de companhia cinco vezes, que é uma situação incomum no Japão. Primeiro trabalhou no campo de impotação-exportação e frequentemente usava o inglês nos seus negócios. Aposentou-se em 1998.

Yukio e sua esposa têm dois filhos, ambos cidadãos japoneses. É membro do JACL (Liga dos Cidadãos Nippo-Americanos) no Japão, a liga é constituída de nikkeis de diferentes descendências e não apenas nippo-americanos. Yukio recebeu compensação dos Estados Unidos, o que o fez pensar que os Estados Unidos ainda o consideram “americano”, no entanto, ele se identifica como um “americano japonês”. (11 de setembro de 2005)

Terry Janzen
en
ja
es
pt
Terry Janzen

Crescendo no Japão (Inglês)

(n. 1930) Medio japonesa y creció en Japón y los Estados Unidos.

en
ja
es
pt
Harunori Oda
en
ja
es
pt
Harunori Oda

Deciding to come to America

(1927-2016) Empresário Shin-Issei 

en
ja
es
pt
Harunori Oda
en
ja
es
pt
Harunori Oda

Getting started in America

(1927-2016) Empresário Shin-Issei 

en
ja
es
pt
Harunori Oda
en
ja
es
pt
Harunori Oda

Expanding business

(1927-2016) Empresário Shin-Issei 

en
ja
es
pt
Harunori Oda
en
ja
es
pt
Harunori Oda

Life Philosophy

(1927-2016) Empresário Shin-Issei 

en
ja
es
pt
Hachiro Ohtomo
en
ja
es
pt
Hachiro Ohtomo

Facing discrimination in America (Japanese)

(n. 1936) Shin-Issei, dono de indústria de soldagem

en
ja
es
pt
Takeo Uesugi
en
ja
es
pt
Takeo Uesugi

His father urged him to go to the US

(1940-2016) Arquiteto Paisagista Issei

en
ja
es
pt
Terumi Hisamatsu Calloway
en
ja
es
pt
Terumi Hisamatsu Calloway

Regret (Japanese)

(n. 1937) Uma noiva de guerra de Yokohama

en
ja
es
pt
Hachiro Ohtomo
en
ja
es
pt
Hachiro Ohtomo

My daughter couldn’t fit in Japan, so I decided to go back to America (Japanese)

(n. 1936) Shin-Issei, dono de indústria de soldagem

en
ja
es
pt
Akira Takashio
en
ja
es
pt
Akira Takashio

Tough life at boarding house (Japanese)

Shin-issei, proprietário do Isakaya e Honda Ya, restaurante de comida japonesa

en
ja
es
pt
Tom Yuki
en
ja
es
pt
Tom Yuki

His family's migration to Salinas, California

(n. 1935) Empresário Sansei

en
ja
es
pt
Kishi Bashi
en
ja
es
pt
Kishi Bashi

His Shin-Issei parents

(n. 1975) Músico, compositor e autor musical

en
ja
es
pt
Michelle Yamashiro
en
ja
es
pt
Michelle Yamashiro

General reasons why people left Japan for Peru

Norte-americana Okinawana, cujos pais são peruanos

en
ja
es
pt
Michelle Yamashiro
en
ja
es
pt
Michelle Yamashiro

Working together in Okinawa using three languages

Norte-americana Okinawana, cujos pais são peruanos

en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada
en
ja
es
pt
Mitsuye Yamada

Her mother came to the U.S. with a group of picture brides

(n. 1923) Kibei Nisei poet, activist

en
ja
es
pt

Discover Nikkei Updates

CRÔNICAS NIKKEIS #13
Nomes Nikkeis 2: Grace, Graça, Graciela, Megumi?
O que há, pois, em um nome? Compartilhe a história do seu nome com nossa comunidade. Inscrições já abertas!
NOVIDADES SOBRE O PROJETO
NOVO DESIGN DO SITE
Venha dar uma olhada nas novas e empolgantes mudanças no Descubra Nikkei. Veja o que há de novo e o que estará disponível em breve!